Ex-gerente geral da REPAR esclareceu dúvidas sobre o processo de privatização da Petrobras

Rubens Novicki  falou da história da Refinaria Presidente Getúlio Vargas (REPAR) e sobre as possibilidades no futuro da empresa após o processo de privatização.

 

Na tarde da quarta-feira (14), um grupo de representantes do governo municipal, da câmara de vereadores e da sociedade civil, assistiram a uma palestra apresentada pelo ex-gerente geral da Refinaria Presidente Getúlio Vargas (REPAR), Rubens Novicki.

Formado em Engenharia Química pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rubens Novicki também é empresário, executivo e consultor. Foi Superintendente da SIX (Planta de processamento de Xisto), Gerente Geral da REPAR (Refinaria Presidente Getúlio Vargas), Diretor da FCC ( Fabrica Carioca de Catalisadores), Diretor na Coquepar e Petrocoque (Plantas de Calcinação de Coque de Petróleo).

A importância da Repar para o município de Araucária

Inaugurada em 27 de maio de 1977 pelo então presidente Getúlio Vargas, a refinaria ocupa no município uma área de 10 milhões de metros quadrados e tem capacidade de processamento de 33 mil m³ de petróleo por dia (ou 207.563 bbl/d.). É responsável por aproximadamente 12% da produção nacional de derivados de petróleo. Seus produtos atendem principalmente os mercados do Paraná, Santa Catarina, sul de São Paulo e do Mato Grosso do Sul. 

Mais da metade da arrecadação de ICMS do município, algo em torno de 400 milhões por ano é recolhido da Repar. Considerando o recolhimento do tributo ISS (imposto sobre serviços de qualquer natureza) de empresas ligadas à refinaria, como distribuidoras de combustíveis, é possível afirmar que a refinaria é responsável por um total de 80% da arrecadação do município.

A REPAR do passado, presente e futuro

Novicki falou da história da Petrobras no município; das dimensões estruturais e parque industrial, da atividade e produção da refinaria em Araucária;  da importância da refinaria para a região e para o país; do mercado nacional e internacional do petróleo e de seus derivados; do posicionamento da Repar no ranking nacional e internacional de produção; do processo de venda da refinaria; das expectativas após a privatização e impactos para o município de Araucária.

A expectativa de Rubens Novicki é que a privatização valorize ainda mais a refinaria; dinamize os processos produtivos; torne a Repar mais competitiva no mercado nacional e internacional; implemente ainda mais a gestão de riscos e impactos ambientais; torne a empresa  mais aberta para relações com o governo municipal e com a sociedade em geral. Na opinião de Rubens Novicki não existe nenhum risco de demissões em massa e quando questionado com relação a contratações apenas de profissionais do município, Novicki disse que possivelmente a empresa que comprar a Repar continuará seguindo as políticas de contratação da atual refinaria, prezando pela qualificação técnica dos profissionais em áreas específicas do setor, mas dando preferência aos profissionais da região.

Rubens Novicki concluiu  dizendo que o processo de privatização da Repar – na sua experiente opinião -, não ocasionará em nenhum risco ou problema para o município.

 

“Avanço” é a palavra de ordem

 

 

Diante dos inúmeros rumores ocasionados pelo processo de privatização da Petrobras, resolvi  convidar o ex-gerente geral da REPAR,  Rubens Novicki, para falar dos impactos da privatização da refinaria para o nosso município. Também convidei representantes da câmara de vereadores, autoridades municipais e membros da sociedade civil para que pudessem esclarecer as dúvidas referentes o processo de privatização da Repar e os impactos para o município.

A palestra esclareceu as dúvidas dos presentes; despertou a atenção do governo municipal para determinadas situações dentro do novo panorama de gestão da refinaria; tranquilizou aqueles que estavam preocupados com os impactos econômicos e sociais para o município após o processo de privatização da refinaria e resultou na ideia da criação de uma Câmara Técnica dentro do Conselho de Desenvolvimento Econômico do município para acompanhar o processo de privatização e posteriormente ser um canal de comunicação de interesse mútuo entre a empresa, o governo municipal e a sociedade civil.

Em minhas considerações finais, agradeci a Rubens Novicki e aos presentes, destaquei a importância da refinaria para o município e o engajamento do governo municipal em programas que promovem o desenvolvimento econômico e social da nossa cidade.

Esse é o nosso governo: Parceiro dos avanços e do desenvolvimento. Avança Araucária!

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enter Captcha Here : *

Reload Image